Mulheres Na Construção do Mercado Imobiliário

Mulheres na construção do mercado imobiliário

Escrito por João Teodoro

Considerando que dia 8 de março será o dia internacional da mulher, nada mais próprio do que escrever este artigo em homenagem a elas. E eu começo com uma frase interessante atribuída a Oprah Winfrey: “Sorte é estar pronta quando a oportunidade vem”. Nada mais verdadeiro! Todos nós, em algum momento da vida, haveremos de nos deparar com alguma boa oportunidade. Todavia, sem preparação física, material, profissional e intelectual para dela nos aproveitarmos, pouco nos adiantará. Nada se aproveita a quem não se prepara.

Segundo a Revista Forbes, em 2003, Oprah foi a primeira mulher negra a ser incluída na lista dos bilionários norte-americanos e nela permaneceu por quatro anos. Foi a apresentadora de TV mais bem paga da história, nos Estados Unidos, amealhando cerca de 50 milhões de dólares por mês. O The Oprah Winfrey Show foi ao ar durante 25 anos ininterruptos, até 25 de maio de 2011. Sorte? Até pode ser! Entretanto, a verdade é que Oprah ralou muito até chegar a ser uma das mais importantes influenciadoras do mundo.

Com uma fortuna estimada de mais de três bilhões de dólares, Oprah não foi apenas apresentadora do talk show de maior audiência na história da televisão estadunidense, com o qual conquistou várias vezes o prêmio Emmy. Ela foi também jornalista, repórter, produtora, escritora, editora, psicóloga, empresária, atriz e crítica literária. Chegou a ser indicada para o Oscar por sua participação no filme A cor púrpura. Foi também uma das maiores filantropias do mundo. Portanto, ninguém melhor do que ela poderia cunhar tão significativa e verdadeira frase.

| Leia também: Como se tornar corretor de imóveis? Veja o que diz Livia Rigueiral 

Provavelmente, Oprah teve muitas oportunidades. Mas, sempre que elas apareciam, ela estava perfeitamente preparada, pronta para agarrá-las. Esse tirocínio me lembra a memorável frase de Geraldo Vandré: Vem, vamos embora, que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer, na canção Pra não dizer que não falei das flores. Assim é a vida e assim ela deve ser encarada. Felizmente as mulheres de nosso tempo há muito se aperceberam dessa realidade. A Oprah Winfrey é apenas uma das milhares de mulheres de sucesso.

E, por falar nisso, apoiado por uma mulher de sucesso, a amiga e colaboradora Lúcia Wander, tive acesso a uma interessante pesquisa denominada Mulheres do Imobiliário. Elaborado pela Datastore, sob coordenação de Raquel Trevisan e Alice Oleto, o trabalho é de janeiro de 2021, mas se mantém atual, em conteúdo e contexto. Não se trata somente da participação das mulheres na intermediação imobiliária, mas em todo o contexto da produção imobiliária: indústria de insumos, construção civil e prestação de serviços. Abaixo, sobre ele, uma rápida abordagem.

A participação feminina no Sistema Cofeci-Creci caiu de 34% para 31% nos últimos cinco anos. Mas os números da pesquisa não são ruins! Foram ouvidas 803 mulheres. Os principais dados são: idade média, 39 anos; casadas, 42%; educação superior, 47%; pós-graduadas, 16%; provedoras da família, 58%; mães, 58%; idade média dos filhos, 16 anos; casa própria, 63%; renda média, R$ 12,79 mil. Ainda há reclamações sobre assédio moral e sexual, bullying e machismo. Porém, para 39% das mulheres, as oportunidades são iguais para homens e mulheres.

João Teodoro da Silva 
Presidente do Sistema COFECI-CRECI